Aumenta a procura por SMART TV no Brasil

Aumenta a procura por SMART TV no BrasilDados da Samsung, Philips e LG revelam que dos 10 de milhões de televisores de tela plana que serão vendidos até o fim de 2012 no Brasil, 4 milhões contam com aplicativos online da Smart TV. E se continuar assim, pelo menos 50% dos aparelhos vendidos em dezembro possuirão a tecnologia. Isso fez com que as empresas buscassem aperfeiçoar o conteúdo oferecido para quem já está conectado.

De acordo com o gerente-geral da unidade de TV da LG no Brasil, Milton Neto, a Smart TV deixou de ser um conceito, pois agora as pessoas conhecem e já possuem em casa. Mas como fazer com que os consumidores usem de fato o aplicativo? Neto explica que apesar do índice de conexão estar aumentando de forma acelerada, as empresas precisam trazer mais conteúdos que sejam relevantes para as televisões inteligentes.

Aumenta a procura por SMART TV no BrasilConteúdo é prioridade para Samsung

E o gerente de conteúdo das Smart TVs da Samsung, Marcelo Natali, não pensa diferente: para ele o mercado está deixando de ver a TV apenas como um hardware, mas sim como uma solução de conteúdo. Ele acredita que o hardware do aparelho deixará de ser importante, dando prioridade ao conteúdo. Um acréscimo importante é entregar serviços que compensem o valor do aparelho, como novas maneiras de acessar conteúdo on-line.

Neste ano a loja de aplicativos para os aparelhos da Samsung registraram 1 milhão de downloads, sendo 28% apps de informação. Os mais populares, de acordo com Natali, são as barrinhas de informações (tickers) exibidas durante qualquer conteúdo que o usuário estiver assistindo. A empresa tem dado atenção maior ao desenvolvimento de aplicativos e realizou o primeiro treinamento para desenvolvedores no Brasil.

Philips aposta no conteúdo sob demanda

Em comparação a abril até outubro, no Brasil, a Philips registrou um aumento duas vezes maior pela busca desse tipo de tecnologia. Luís Bianchi, gerente de marketing digital de smart TV da corporação, conta que os seus consumidores acessam em média 50 vezes por mês: “Isso mostra que o usuário usa a primeira vez e volta a acessá-la, além de colocá-la na sua rotina e no processo de assistir TV” esclarece. Para ele, terá que ver o valor na tecnologia e entender que é uma nova forma de ver televisão, pois contará com conteúdo “on demand”.

Apoio para desenvolver os aplicativos

E para contribuir no desenvolvimento de aplicativos para as TVs conectadas, a LG e Philips aliaram-se a Smart TV Alliance. Essa cooperação ainda irá disponibilizar kits para desenvolvimento e eventos de treinamento. Assim haverá mais desenvolvedores profissionais para realizar os aplicativos.

Para Albert Mombarg, da Smart TV Alliance, a principal diferença na criação de um aplicativo para o aparelho é na navegação do programa. O conteúdo é o mesmo, mas na televisão a navegação é feita por controle remoto, o que faz com que os ícones tenham que ser maiores e simples.

Veja artigos relacionados

Comentários (0)

Deixe o seu comentário!