Proibida a venda de aparelhos eletrônicos que não possuem o Selo do Inmetro

Proibida a venda de aparelhos eletrônicos que não possuem o Selo do InmetroDesde o dia 1º de janeiro entrou em vigor uma nova resolução do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), que proíbe os lojistas de venderem aparelhos eletrônicos sem certificação. A norma estabelece que 144 tipos de eletrodomésticos e outros, que variam entre produtos de cozinha, higiene e até umidificadores e motores para garagens, tragam o selo do órgão na embalagem.

Diminuição de acidentes

Além de melhorar a qualidade dos aparelhos, essa proposta tem como diminuir os riscos de acidentes envolvendo a rede elétrica, como choques, superaquecimento e curto circuito. A decisão foi feita em parceria com a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) e a Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros).

Teste do InmetroEntenda o processo

Para que um produto receba o selo do Inmetro, é necessário passar por uma série de testes em laboratórios que avaliam aspectos elétricos, térmicos e mecânicos do aparelho. Impedindo, desta forma, que o aparelho entre em curto em temperaturas altas ou quebre com facilidade, além de evitar que existam áreas de contato com peças eletrificadas, garantindo assim maior segurança.

Existem atualmente no Brasil treze laboratórios autorizados a realizar a avaliação, de acordo com os critérios estabelecidos pelo instituto. O processo pode levar de três a seis meses para ser concluindo, dependendo da complexidade do produto e das eventuais adequações às normas e regulamentos.

Preocupação para os comerciantes

Apesar do Inmetro ter informado o setor do comércio sobre as mudanças ainda em dezembro de 2009, os pequenos comerciantes podem ser prejudicados com a nova medida. Em entrevista divulgada no ClicRBS, o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS), Vitor Koch, esse tipo de norma prejudica as lojas que não possuem estrutura para fazer as adaptações no momento exigido.

A partir de agora, as lojas que forem flagradas comercializando eletrodomésticos sem o selo, podem ser multadas e até interditadas. A multa pode chegar a R$ 1,5 milhão.

Fonte: Bom Dia Brasil

Veja artigos relacionados

Comentários (0)

Deixe o seu comentário!